A Revista da ABPN é um periódico de acesso livre e gratuito, publicado com periodicidade trimensal pela Associação Brasileira de Pesquisadores(as) Negros(as), em versão eletrônica, disponível em: http://abpnrevista.org.br/revista. Seu principal objetivo é dar visibilidade às discussões sobre relações raciais a partir da produção de pesquisadores(as) e intelectuais negros(as), bem como de outros(as) comprometidos(as) com a promoção da equidade racial e a produção de conhecimento sobre África e diásporas africanas, em escalas nacional e internacional. Tem como público-alvo pesquisadores(as) e comunidade acadêmica em geral,  membros de organizações e instituições que trabalham com a questão racial, pessoas interessadas no debate sobre as relações raciais.

Revista da ABPN | Março - Maio 2021 | Dossiê Temático: "Ciências Sociais Africanas e Afrodiaspóricas: abordagem teórica, metodológica e temática"

v. 13 n. 36 (2021)

Prezadas/os Leitoras/es,

É com imensa satisfação que essa editoria apresenta o dossiê temático “Ciências Sociais Africanas e Afrodiaspóricas: Abordagem Teórica, Metodológica e Temática” Revista da ABPN – Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as. Apesar de este ser um motivo de comemoração, pois continuamos a afirmar a produção intelectual negra frente ao recrudescimento do racismo em sua manifestação curricular epistemicida, não podemos deixar de ser solidários com as mais de 450.000 vidas perdidas em nosso país. Desta forma, manifestamos aqui nossa indignação frente a condução do enfrentamento a pandemia de COVID-19.

Este caderno temático foi organizado pelo Prof. Dr. Basilele Malomalo (UNILAB) e pelo Prof. Dr. Dagoberto José Fonseca (UNESP) e pretende preencher as lacunas que a produção em torno de Ciências Sociais africanas comporta no Brasil e recolher propostas novas e inovadoras nas áreas tradicionais já consolidadas como Sociologia das relações étnico-raciais e Antropologia afro-brasileira.

Ainda inauguramos a série “Políticas de Ações Afirmativas: Subsídios para o debate de aprimoramento” .  Em 2022 completará dez anos de vigência da lei federal 12.711 que instituiu um programa especial de reserva de vagas para o acesso de determinados grupos populacionais a instituições federais de nível superior e de ensino técnico de nível médio e, nesta ocasião, esta lei deverá ser revisada.

O cumprimento desta política de ação afirmativa coube, em grande parte, a sociedade civil que se organizou com a instauração de comissões de verificação de auto declaração e comissões de heteroidentificação dentre outras articulações, e neste sentido, a ABPN toma para si a responsabilidade e produz uma série que pretende disponibilizar orientações e experiências de sucesso para fundamentar a discussão que certamente esta por vir.  A série aqui inaugurada visa instrumentalizar a disputa de narrativas que nos espera e garantir a continuidade da reserva de vagas para negres com aporte a permanência e extensão a nossas presenças nos espaços de produção e ensino do conhecimento científico.

Ademais completam o dossiê os artigos de fluxo contínuo. Agradecemos aos/às colaboradores/as – pareceristas, autores/as, tradutores/as, editores/as, ao Conselho Editorial, ao Conselho Consultivo, à Diretoria e demais membros da equipe e parcerias – que possibilitaram a publicação desse número e que tornaram factível sua continuidade. Boa leitura!

Modupé!

COLEÇÕES NEGROS E NEGRAS

CADERNOS TEMÁTICOS