SOBRE A POLÍTICA DE AÇÕES AFIRMATIVAS: ONDE ESTAMOS?

Main Article Content

Joana Angélica Guimarães da Luz

Resumo

A universidade brasileira surge tardiamente mesmo entre os países da América Latina, apesar da sua importância para o desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil, ela se caracterizou ao longo da sua existência como um espaço para poucos, reservada à elite brasileira. O surgimento Lei 12.711, que introduz a política de cotas para acesso ao ensino superior, traz um avanço significativo no acesso a uma parte da sociedade antes excluída. A previsão de revisão em 2022, quando completa 10 anos, torna a discussão sobre os efeitos que a mesma exerce nas universidades brasileiras uma necessidade. Esse artigo discute brevemente o impacto provocado pela chega a universidade de pessoas das camadas mais pobres da sociedade, com especial atenção às pessoas negras que se constituem na grande maioria da parcela mais pobre da população brasileira, resultado da negação de políticas públicas adequadas à sobrevivência imposta a essas pessoas desde o período da escravidão e que continuou após o seu fim. A análise aqui apresentada traz alguns elementos que vão além da discussão sobre o desempenho desses estudantes cotistas, trazendo uma análise sobre que tipo de mudança a presença dessas pessoas foi capaz ou é capaz de trazer para as universidades brasileiras.

Article Details

Como Citar
LUZ, Joana Angélica Guimarães da. SOBRE A POLÍTICA DE AÇÕES AFIRMATIVAS: ONDE ESTAMOS?. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 13, n. 37, p. 582-594, ago. 2021. ISSN 2177-2770. Disponível em: <https://abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/1275>. Acesso em: 23 out. 2021.
Seção
Políticas de Ações Afirmativas: Subsídios para o debate de aprimoramento