SINCRETISMO, ANTISSINCRETISMO E EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA COMO RESISTÊNCIA NO BRASIL

Main Article Content

Cláudio Márcio do Carmo

Resumo

Resumo: Este texto faz uma análise geral do contexto conflituoso brasileiro no qual o negro se insere de forma subalterna, mas resistindo, a partir dos fenômenos denominados sincretismo e antissincretismo como exemplos da tensão que se dá no interior da pseudodemocracia vivenciada no Brasil. Posteriomente, caminha para uma reflexão sobre a relevância dos movimentos da sociedade frente aos embates relacionados às suas diversidade e pluralidade, para chegar à educação antirracista como forma de resistência e elemento com o qual pode haver um combate efetivo nessa arena social que subalternizou o negro, porém, que seja favorável a sua emancipação e valorização.

Article Details

Como Citar
DO CARMO, Cláudio Márcio. SINCRETISMO, ANTISSINCRETISMO E EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA COMO RESISTÊNCIA NO BRASIL. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 13, n. 37, p. 410-427, ago. 2021. ISSN 2177-2770. Disponível em: <https://abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/1176>. Acesso em: 23 out. 2021.
Seção
Artigos