FRANTZ FANON E AS MÁSCARAS BRANCAS DA SAÚDE MENTAL: SUBSÍDIOS PARA UMA ABORDAGEM PSICOSSOCIAL

Main Article Content

Deivison Mendes Faustino Maria Clara de Oliveira

Resumo

O presente artigo apresenta algumas contribuições do psiquiatra, filósofo e ativista anticolonial Frantz Fanon para o campo da saúde mental. O estudo pauta-se por uma análise exegética de seu primeiro livro Pele negra, máscaras brancas que buscou identificar algumas categorias-chave para a compreensão de sua propositura teórica onde se destaca a sociogenia e alienação colonial. A apresentação dos achados será discutida à luz da exposição da trajetória clínica do autor e do diálogo com a fortuna crítica especializada em seu pensamento. Argumentamos ao longo do artigo que essas categorias evidenciam a centralidade dos aspectos sociais sobre o sofrimento psíquico no qual se destaca o racismo. Ao final, valemo-nos desse referencial teórico para levantar alguns questionamentos a respeito da presença (ou ausência) do tema Racismo na agenda da saúde mental e na chamada Rede de Atenção Psicossocial (RAPS).  

Article Details

Como Citar
MENDES FAUSTINO, Deivison; DE OLIVEIRA, Maria Clara. FRANTZ FANON E AS MÁSCARAS BRANCAS DA SAÚDE MENTAL: SUBSÍDIOS PARA UMA ABORDAGEM PSICOSSOCIAL. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 12, n. Ed. Especi, p. 6-26, out. 2020. ISSN 2177-2770. Disponível em: <https://abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/1110>. Acesso em: 29 nov. 2020.
Seção
Caderno Temático