O DISCURSO ANTI-ESTADUNIDENSE LEVADO ÀS TELONAS PELO FILME PANTERA NEGRA

Main Article Content

Domingos Alves de Almeida Suzete Gaia Herli de Sousa Carvalho

Resumo

O filme Pantera Negra foi lançado em 2018 e se tornou uma das maiores bilheterias do cinema mundial, com mais de 1,3 bilhões de dólares arrecadado. Protagonizado pelo primeiro super-herói negro do Universo Cinematográfico Marvel (UCM), além de promover a valorização da espacialidade africana, apresenta um discurso crítico à cultura política belicista da comunidade internacional, com foco nos Estados Unidos. Para verificar a profundidade dessa abordagem, este trabalho analisa o discurso anti-estadunidense presente na narrativa do longa-metragem. Para o estudo recorremos à Medeiros (2018), Gomes e Carvalho (2019), Viana (2018) e utilizamos os aportes teóricos e metodológicos da análise fílmica na perspectiva de Aumont e Marie (2012) e Vanoye e Goliot-Lété (2012) e Análise de Discurso francesa (ORLANDI, 2010).

Article Details

Como Citar
ALMEIDA, Domingos Alves de; GAIA, Suzete; CARVALHO, Herli de Sousa. O DISCURSO ANTI-ESTADUNIDENSE LEVADO ÀS TELONAS PELO FILME PANTERA NEGRA. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 13, n. 37, p. 222-245, ago. 2021. ISSN 2177-2770. Disponível em: <https://abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/910>. Acesso em: 23 out. 2021.
Seção
Artigos