O “BRANCO NA BRANQUITUDE” E O “BRANCO ANTIRRACISTA”

Main Article Content

Leonildo Severino da Silva http://orcid.org/0000-0003-4676-8536 Emanuelle Freitas Góes http://orcid.org/0000-0001-9288-6723

Resumo

Este ensaio baseia-se numa revisão conceitual da branquitude enquanto categoria analítica dos estudos que envolvem as relações raciais e a construção da identidade racial branca. O termo branquitude é cunhado diante das relações raciais, em especial frente a uma ideologia do branqueamento e formas de eugenia, que confere ao branco um modelo ideal de “ser humano”. Nessa conjuntura de poder dos brancos em relação aos negros a humanidade passa a ser dividida entre raças hierarquicamente postas para manutenção de um privilégio branco. O conceito agrega uma virada paradigmática nos estudos raciais que colocam em evidência a construção racial da branquitude historicamente silenciada diante do papel do branco na construção de uma sociedade hierarquizada. No entanto, essa constituição da identidade branca pode ter outras construções como uma branquitude crítica implicada num branco antirracista que o desloca para uma zona fronteiriça de conflitos.

Article Details

Como Citar
SEVERINO DA SILVA, Leonildo; FREITAS GÓES, Emanuelle. O “BRANCO NA BRANQUITUDE” E O “BRANCO ANTIRRACISTA”. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 13, n. 35, p. 521-533, fev. 2021. ISSN 2177-2770. Disponível em: <https://abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/848>. Acesso em: 14 abr. 2021.
Seção
Ensaios