TRANSVERSALIZANDO UMA CONTROVÉRSIA NO ENSINO DE CIÊNCIAS: FORMAÇÃO DISCURSIVA AFRORREFERENCIADA

Main Article Content

Roberth De-Carvalho

Resumo

Significar socioculturalmente conteúdos científicos e tecnológicos nos currículos da Educação Básica requer um trabalho de mobilização pedagógica em plena dialogicidade. Essa mobilização é proposta em nível de interdiscurso no Ensino Médio, por condições de produção afrorreferenciada para a transversalização do tema da Supercondutividade, para ensinar Física potencializada pela linguagem Matemática. Para tanto, pelo interdiscurso comunitário, tomado pela análise de discurso de linha francesa, quanto aos sensos, saberes e significados de inovações tecnocientíficas, aplicamos a metodologia colombiana de investigação-ação-participativa (IAP), de Orlando Fals-Borda (1925-2008), para a formação discursiva afrorreferenciada de estudantes, dadas as implicações socioculturais de produtos inovativos em contraponto étnico-racial de pessoas que os produzem e que os consomem.

Article Details

Como Citar
DE-CARVALHO, Roberth. TRANSVERSALIZANDO UMA CONTROVÉRSIA NO ENSINO DE CIÊNCIAS: FORMAÇÃO DISCURSIVA AFRORREFERENCIADA. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 12, n. 33, p. 354-382, ago. 2020. ISSN 2177-2770. Disponível em: <https://abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/743>. Acesso em: 29 set. 2020.
Seção
Artigos