EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA É POSSÍVEL? TRAJETÓRIA DE PROFESSORAS NEGRAS COTISTAS

Main Article Content

Kelly da Silva Anderson Ferrari

Resumo

Este texto traz as narrativas que dão materialidade às histórias e às experiências de cinco professoras negras cotistas do curso de Pedagogia da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e que respondem à questão:  como se constituíram como professoras? Estamos considerando que o fazer-se professora diz de um processo contínuo que vai da entrada na graduação às questões do exercício da docência que nos convocam constantemente a colocar nossas formas de pensar e agir sob suspeita, o que nos dessubjetiva-subjetiva. Para coleta de dados, foram realizadas entrevistas semiestruturadas buscando as memórias da trajetória de formação fundamentadas na perspectiva pós-estruturalista com inspiração em Michel Foucault e sua análise histórica dos sujeitos.

Article Details

Como Citar
SILVA, Kelly da; FERRARI, Anderson. EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA É POSSÍVEL? TRAJETÓRIA DE PROFESSORAS NEGRAS COTISTAS. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 13, n. Ed. Especi, p. 112-137, out. 2021. ISSN 2177-2770. Disponível em: <https://abpnrevista.org.br/index.php/site/article/view/1307>. Acesso em: 27 nov. 2021.
Seção
Caderno Temático