ÁFRICA VISTA POR UM NEGRO BAIANO: NOTAS ACERCA DAS LEITURAS DE MILTON SANTOS SOBRE ÁFRICA

Main Article Content

Diogo Marçal Cirqueira

Resumo

Nesse artigo abordaremos as discussões e interpretações do geógrafo Milton Santos acerca de África e dos africanos. Buscamos articular as leituras do intelectual sobre esse tema à sua trajetória. As análises aqui compreendem dois momentos na trajetória de Milton Santos: o primeiro, diz respeito a década de 1950 e início dos anos 1960, período no qual ele produziu sua tese sobre o povoamento da Bahia, cujo um dos grupos abordados são os africanos, e realiza viagens políticas e de estudo para países do continente africano, a partir das quais produziu o livro Marianne em Preto e Branco (1960) e os artigos jornalísticos L’afrique vue par un noir américain (1962) e Nossos irmãos africanos (1962). O segundo período compreende o ano de 1964 até o final da década de 1970, momento que o intelectual torna-se mundialmente reconhecido devido a suas pesquisas sobre os países do “terceiro mundo” e reside na Tanzânia (1974-76) com a tarefa de fundar o Departamento de Geografia na Universidade de Dar es Salaam. Destacamos nesse período as análises sobre as cidades africanas presentes no livro Manual de Geografia Urbana (1981). Percebe-se com as discussões realizadas que África cumpriu um papel central na produção de uma teoria geográfica e uma “geografia imaginativa” mais complexas em Milton Santos.

Article Details

Como Citar
MARÇAL CIRQUEIRA, Diogo. ÁFRICA VISTA POR UM NEGRO BAIANO: NOTAS ACERCA DAS LEITURAS DE MILTON SANTOS SOBRE ÁFRICA. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 12, n. Ed. Especi, p. 243-272, abr. 2020. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/864>. Acesso em: 30 maio 2020.
Seção
Caderno Temático