MOVIMENTO DA NEGRITUDE: ETHOS POLÍTICO NA FRANÇA E NO BRASIL

Main Article Content

Zilda Martins

Resumo

A proposta deste trabalho é apresentar a origem do conceito da Negritude a partir do encontro entre os poetas Aimé Césaire, Léopold Sédar Senghor e Léon Gontran-Damas em meados do século XX, na França. Para tanto, a reflexão se dará em três vias, como o corpo negro no mundo ocidental; o enfrentamento do racismo; e a retomada do sujeito ontológico, universal, um modo de respeitabilidade de si próprio, para si e para a sociedade. O artigo pretende também dialogar com o Brasil contemporâneo, considerando as lutas de combate ao racismo, por reconhecimento e direito à educação. Questiona se seriam as ações afirmativas e as cotas raciais as novas herdeiras da Negritude - movimento nascido nos anos de 1935 - para o Brasil do século XXI. Indaga ainda sobre o silenciamento político da sociedade civil diante da realidade de exclusão histórica da população negra e qual a responsabilidade do Estado no combate ao racismo e reconhecimento do corpo negro com direitos iguais, de fato, e garantidos.

Article Details

Como Citar
MARTINS, Zilda. MOVIMENTO DA NEGRITUDE: ETHOS POLÍTICO NA FRANÇA E NO BRASIL. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 12, n. 31, fev. 2020. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/786>. Acesso em: 29 mar. 2020.
Seção
Artigos