EDUCAÇÃO, DIFERENÇA CUTURAL E DECOLONIZAÇÃO EPISTÊMICA DO TRABALHO DOCENTE: AS CONTRIBUIÇÕES TRAZIDAS PELAS LEIS 10.639/2003 e 11.645/2008

Main Article Content

Eugenia P. de Siqueira Marques Valéria Aparecida M. O. Calderon

Resumo

Este trabalho apresenta pressupostos, perspectivas e desafios encontrados para inclusão da temática História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena no trabalho docente. Com a implementação das Leis Federais nº10.639/2003 e nº11.645/2008 tornou-se obrigatória a efetivação de práticas pedagógicas voltadas para o reconhecimento e o respeito à diversidade e diferença étnico-racial, à superação da discriminação racial, demandando reorganização do trabalho docente. Analisamos resultados parciais de uma pesquisa realizada em escolas públicas municipais do Mato Grosso do Sul. Recorremos a procedimentos teórico-metodológicos de análise documental, privilegiando entrevistas com docentes.  Os estudos de Quijano (2005), Maldonado-Torres (2007), Gomes (2012), Walsh (2009) e Oliveira (2012) referendaram a perspectiva teórica das análises. Os resultados parciais indicam que o trabalho docente, na concepção da educação para a diversidade étnico-racial, ainda é um desafio posto, pois os docentes identificam o objetivo da Lei, mas não a reconhecem ou ignoram a presença do preconceito e da discriminação racial no espaço escolar e a colonialidade de saberes.

Article Details

Como Citar
MARQUES, Eugenia P. de Siqueira; CALDERON, Valéria Aparecida M. O.. EDUCAÇÃO, DIFERENÇA CUTURAL E DECOLONIZAÇÃO EPISTÊMICA DO TRABALHO DOCENTE: AS CONTRIBUIÇÕES TRAZIDAS PELAS LEIS 10.639/2003 e 11.645/2008. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 7, n. 15, p. 51-68, fev. 2015. ISSN 2177-2770. Disponível em: <http://abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/114>. Acesso em: 16 set. 2019.
Seção
Artigos